sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Opiniões são simplesmente opiniões

 


   Eu sou uma pessoa difícil de conviver. Sou chato, metido, depressivo, chato, carente, insuportável, chato, bipolar e chato. Eu sei disso e vivo repetindo essas deficiências há muito tempo.
   Mas ao mesmo tempo que exponho as minhas convicções distorcidas e mal formuladas que me prejudicam perpetualmente, eu também preciso reconhecer e exibir as lições boas que aprendo.
   Sabem o que eu percebi esses dias? Que as pessoas falam. Falam muito. Demasiadamente. E enquanto as pessoas jorram suas palavras intermináveis, automaticamente opiniões também serão expostas. Algumas vezes você pode simplesmente colocar os fones de ouvido, entretecer em um bom livro, ou simplesmente focar em qualquer outra coisa. Mas muitas outras vezes é inevitável, e você querendo ou não é obrigado a escutar as concepções alheias.
   Muitas dessas convicções podem ser diretamente ou indiretamente sobre você. Mas tantas outras serão simplesmente sobre assuntos que determinadas pessoas comentam e que inevitavelmente causam desaprovação.
   Mas sabem o que eu aprendi esses dias? Que as pessoas falam. Falam muito. Demasiadamente. E enquanto as pessoas jorram suas palavras intermináveis, automaticamente opiniões também serão expostas - eu repeti propositadamente essa parte do texto. - Mas e daí? E daí que as pessoas falam. O que eu tenho a ver com o que os outros acham ou deixam de achar? Opiniões são simplesmente opiniões, virtudes e conceitos que cada um formula por determinados assuntos. Mas quando sou alvo de opiniões, ou quando descordo de uma, mesmo que não tenha nenhuma ligação comigo, porque eu preciso ficar em fervor? Foda-se as opiniões. É a minha que me deve conduzir.
    Eu sou aquele tipo de pessoa que infelizmente me apego as menores futilidades e minucias possíveis. Fico paranoico por bobagens, causadas pelo que escuto e vejo, mesmo que não haja nenhuma, absolutamente nenhuma ligação a mim . Mas por que? Pra que sofrer por nada? O mundo está repleto de pessoas que pensam e agem de formas diferentes. Cada um defende a sua opinião e para não se contaminar é preciso escutar apenas as nossas opiniões. Simplesmente permitir que a voz que de fato penetre a nossa mente seja a nossa.
    Como eu disse, eu tenho muitos defeitos, não nego. Sei que nunca vou ser normal, ser uma pessoa psicologicamente madura. Mas dou um passo importante agora, de escutar exclusivamente as minhas concepções e bloquear as desnecessárias. Não vou negar, ainda falta muito em colocar completamente em pratica o que idealizei agora, mas já começo a vislumbrar essa nova faceta.
 
 
 

4 comentários:

  1. Parabéns pelo texto. Muito bom.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom seu texto parabesn ha não esquece de visitar meus blogs vc é sempre bem vindo

    http://juniorcis.blogspot.com
    http://junior-juniorcis.blogspot.com

    grato

    junior

    ResponderExcluir